Acção reivindicativa

Trabalhadores Da Randstad Em Greve No Dia 12 De Junho

A NOS, a EDP, através da RANDSTAD, empresa de trabalho temporário, que presta serviço a estas empresas, têm acumulado lucros avultadíssimos, só a EDP obteve um lucro de mais de 600 milhões de euros em 2019 e que já anunciou que o primeiro trimestre de 2020 foi melhor quando comparado com o do ano anterior.

Estes lucros têm sido distribuídos aos accionistas, enquanto aos trabalhadores, é lhes dado um aumento médio de 1 euro por ano. É de salientar que a luta desenvolvida pelos trabalhadores da RANDASTAD tem obrigado a empresa a repor um conjunto de direitos e ir ao encontro de algumas reivindicações,

Os Trabalhadores vão estar em greve, no dia 12 de Junho, contra a estagnação salarial e, consequente, perda de poder de compra; pela integração dos trabalhadores nos quadros das empresas para quem prestam trabalho; contra a instabilidade a precariedade.

Leia o comunicado aqui.

Violação e Ataque aos Direitos dos Trabalhadores da Plural Entertainment

O CENA-STE exige que a Plural Entertainment e o Grupo Média Capital, cumpra o acordado com o sindicato. Esta empresa viola sistematicamente os direitos dos trabalhadores, apesar das denuncias feitas à ACT, A Plural continua, impunemente, a levar a cabo jornadas semanais de 50 horas, quando existem trabalhadores sindicalizados que não têm ocupação efectiva, ou seja, não estão a ser chamados, o que claramente evidencia perseguição aos trabalhadores sindicalizados.

Durante o infundado lay-off, a Plural preferiu recorrer a prestadores de serviços para efectuar as funções em vez dos trabalhadores que integram os quadros da empresa.

Leia mais aqui.

Trabalhadores da Alimentação e Turismo Exigem Respostas e Não Almoços Grátis

Dirigentes, delegados e activistas dos sindicatos da  Alimentação e Turismo concentraram-se, dia 26 de Maio, em frente do Ministério do Trabalho, para exigir a criação de um "Fundo Especial" que tem como objectivo principal apoiar todos os trabalhadores do sector que foram vítimas do oportunismo patronal, aproveitando-se desta situação de pandemia do COVID-19 e da passividade das Autoridades Fiscalizadoras do Trabalho, para despedir milhares de trabalhadores, reduzir o salários aos trabalhadores ou alterar de forma unilateral os horários dos trabalhadores.

A FESAHT faz referência no comunicado que, para além de tudo isto, "beneficiaram do Governo PS de apoios vindos da Segurança Social para as suas carteiras, quando o sector cresceu anualmente milhões de euros em lucros nos últimos cinco anos". Não chega apelar para que as pessoas venham aos restaurantes como fez o Governo e o Presidente da República, é caso para se dizer que não há almoços grátis.

Ler mais.

Não É Verdade Que os Trabalhadores da Saúde Tenham Sido Todos Testados

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, numa nota enviada aos OCS, desmentem o secretário de Estado da Saúde, e revelam que os trabalhadores da saúde não foram todos testados para o Covid-19.

Os trabalhadores da Saúde durante todo este período de crise sanitária, desenvolveram o seu trabalho e a sua actividade profissional deram uma demonstração competência e profissionalismo, garantindo a qualidade e a segurança sanitária do funcionamento das instituições de saúde, tendo em conta as condições que lhes foram dadas para o efeito.

Face ao desconfinamento que agora se exige, a Federação exige que sejam repostos todos os direitos que lhes foram condicionados e, sejam consideradas as suas justas reivindicações, considerando nomeadamente, a importância das suas funções.

Ler nota aos OCS.

Thyssenkrupp Elevadores: Horários ajustados mantém-se em vigor para salvaguardar a saúde

COVID 19: são necessárias medidas preventivas adequadas!

O SIESI e a Comissão Intersindical reuniram com a Direcção da Thyssenkrupp um conjunto de assuntos, nomeadamente os contornos de como se iria proceder ao desconfinamento e de como se iria proceder ao retorno ao trabalho. Acordaram que o horário de trabalho se mantém em vigor, até ao dia 31 de Maio, as opções de horários ajustados conforme a revisão do Acordo (de 04 de Maio), por decisão individual e voluntária do trabalhador. Salvaguardaram os doentes crónicos, estes continuarão resguardados, conforme as orientações médicas, até ao dia 31 de Maio. Os representantes sindicais exigiram que todos os trabalhadores sem excepção, devem ser alvo de dos Testes COVID 19.

Ler comunicado.

Governo Marcou Retoma das Negociações na CP

No dia 15 de junho vai ser retomada o processo negocial entre o sindicato e a equipa negociadora Governo/CP. 

O objecto da negociação é o novo regulamento de carreiras, na base do actual âmbito de actividade da CP que tem como objectivo a unificação das regras do trabalho devido à retorno das oficinas da ex-EMEF à CP.

Ler comunicado.

Greve no CTT e CTT Expresso

O SNTCT e a FECTRANS têm um pré-aviso de greve marcado para o dia 29 de Maio e 12 de Junho, para os CTT e CTT Expresso. A comissão executiva dos CTT, de forma unilateral informou que vai alterar o modo de pagamento do subsídio de refeição que está definido no AE/CTT desde o ACT de 1981.

A alteração que os CTT querem impor é a atribuição de um cartão de refeição em substituição do abono no vencimento mensal do valor que está inscrito no AE/CTT como sendo matéria de expressão pecuniária. Esta alteração é grave e tem consequências não só ao nível da retribuição líquida, mas também ao nível da segurança social que deixaria de receber 1.900.000,00 de euros, que passariam para os bolsos dos accionistas.

Ler Comunicado.

Os Trabalhadores da FNAC Não Aceitam a Imposição do Gozo de Férias

O Grupo FNAC emitiu um comunicado interno no qual pretende impor o período de gozo de férias, que vá ao encontro do interesse exclusivo da empresa, impedindo a marcação de férias aos trabalhadores no mês de Agosto e no natal.

O CESP alerta os trabalhadores que a marcação das férias é feita por acordo entre o empregador e o trabalhador e este direito deve ser um exercício de modo a proporcionar ao trabalhador a recuperação física e psíquica, condição de disponibilidade pessoal, integração na vida familiar e participação social e cultural.

Leia aqui o comunicado.

Sobre os resultados do concurso "Linha de Apoio de Emergência ao Sector das Artes"

O Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos, Audiovisual e Músicos (Cena-STE)  divulgou, um comunicado sobre as linhas de apoio de emergência ao sector das artes e, considera que, "num tempo em que ainda tudo é uma incerteza quanto ao funcionamento do sector para os próximos meses, a atribuição de um milhão e agora mais setecentos mil euros para projectos a executar durante o ano de 2020, são o espelho [de] que o Governo e o Ministério da Cultura navegam à vista e pescam à linha".

"Enquanto isso, o sector e os seus trabalhadores continuam a afundar-se, sem perspectivas nem soluções de fundo para o presente e para o seu futuro, que é o da Cultura em Portugal", refere o sindicato.

Ler comunicado do CENA-STE.

Privacidade

Está em... Home Acção Reivindicativa