Acção reivindicativa

Reivindicar melhores salários. Garantir EPI’s a todos os trabalhadores!

A Comissão Intersindical da Fiequimetal na Otis Elevadores solicitou reunião à direcção da empresa, após ter sido entregue o Caderno Reivindicativo para 2020.

A situação financeira da empresa continua a ser muito boa, por isso, a reivindicação de melhores salários, à semelhança dos anos anteriores, é mais do que justa. A última palavra das negociações é sempre dos trabalhadores. O Direito à negociação Colectiva é um dos direitos fundamentais, que contribui para a melhoria das condições de vida e de trabalho dos trabalhadores.

Veja aqui a proposta.

Obra Cascais Atrium - Trabalhadores Testam Positivo Para Covid19

Na obra de reabilitação\remodelação do Edifício-CASCAIS ATRIUM, em Cascais, a cargo do empreiteiro geral CASAIS – ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO, SA, com sede em Braga, seis trabalhadores testaram positivo para COVID19 na passada sexta-feira. A estes trabalhadores infectados somam-se mais cinco trabalhadores que se encontram em isolamento profiláctico, cujos testes também deram positivos na terça-feira da mesma semana.

A cargo da empresa CASAIS, estarão em permanência nesta obra, cerca de cem trabalhadores, que de quinze em quinze dias retornam aos seus Concelhos de origem em viaturas colectivas sem as respectivas medidas de prevenção.

Os trabalhadores sentem receios para a sua saúde e das suas famílias, que a empreitada se mantenha e que tenham sido expostos a riscos desnecessários.

O Sindicato da Construção (STCCMCS)  e a federação FEVICCOM exigiram a suspensão da obra e a necessidade imperiosa de o Governo tomar novas medidas e legislar, urgentemente, para suspender as obras, defender a saúde dos trabalhadores e impedir encerramento das empresas, integrando regras próprias para este sector nos próximos dias aquando da previsível renovação do Estado de Emergência pelo Presidente da República.

Ler comunicado do sector.

Os Trabalhadores e o Cesp Não Aceitam a Imposição do Gozo de Férias

O Grupo Mello Saúde comunicou aos trabalhadores a pretensão de impor o gozo de 10 dias férias, entre os meses de Maio e Junho, alegando uma baixa de actividade nesse período, prevendo um grande aumento da procura das unidades da CUF nos meses seguintes.

O Sindicato lembra que embora estejamos num estado de emergência, mantêm-se os direitos dos trabalhadores.

Leia aqui o comunicado.

Guia – Medidas COVID 19

A CGTP-IN lançou um Guia - medidas COVID 19 - que é um conjunto de perguntas e respostas sobre os direitos e deveres dos trabalhadores, face à actual situação sanitária em que nos encontramos.

São 62 questões que nos ajudarão a ultrapassar este período extremamente complexo. Alguns exemplos de peguntas são "Como é que o trabalhador em isolamento profiláctico justifica as faltas ao trabalho?" e "Qual é o valor do subsídio de doença neste caso?". Estas e outras questões encontram-se explicadas neste Guia.

Conhecer os nossos direitos é muito importante, se tiver duvidas contacte o sindicato. Não corra riscos sindicalize-se!

Consulte aqui o documento.

1.º de Maio já está na rua!

Perante a situação que vivemos, continua a ser fundamental a luta intransigente pelos direitos e interesses dos trabalhadores, o 1.º de Maio assume ainda maior importância, os trabalhadores não podem ser mais uma vez sujeitos ao agravamento da exploração, ao ataque aos seus direitos, à destruição das suas vidas, com o aumento das injustiças e das desigualdades e que sejam os mesmos de sempre a aumentarem e centralizarem a riqueza.

Neste sentido, a CGTP-IN convocou para o dia 1.º de Maio uma Grande Jornada Nacional de Luta, que tem por lema “DEFENDER A SAÚDE E OS DIREITOS DOS TRABALHADORES! Garantir Emprego, Salários, Serviços Públicos.

O 1.º de Maio da CGTP-IN em Lisboa realizar-se-á na Alameda D. Afonso Henriques. Esta jornada terá um vasto conjunto de componentes de informação, denúncia e reivindicação, nos locais de trabalho e nas ruas, com muito ampla divulgação digital.

Não sendo possível as Concentrações e Manifestações que juntariam muitos milhares de trabalhadores em todo o país, será dada expressão à sua indignação, ao protesto e às suas reivindicações nas mais diversas formas e estaremos na Alameda, garantindo as necessárias medidas de protecção e distanciamento, sendo a definição dos contornos da expressão de rua a assumir em cada local, da responsabilidade das Uniões Distritais.

A Luta constante dos Trabalhadores dá frutos!

O SINTAB desenvolveu com os trabalhadores um processo de luta que passou pela realização de plenários, concentrações e Greves. Foi uma longa caminhada, que está longe de estar terminada, mas que fez com que os trabalhadores da Bimbo/Panrico, com o apoio do seu sindicato de classe, trabalhem com cada vez mais direitos conquistados, o que prova que a luta dos Trabalhadores tudo vence!

Foram sucessivas conquistas quer a nível financeiro, quer profissional e até de condições de trabalho, condições essas, que em outros tempos se diziam impossíveis por parte da empresa. Em termos remuneratório conseguiram no ano de 2019 ajustes salariais de 15 a 20%, e um aumento anual de 2% para todos os trabalhadores. Este ano de 2020 conquistaram um aumento de cerca de 3% para todos os trabalhadores junto de um prémio anual de um valor de 500 euros.

A luta contra a precariedade tem sido uma das preocupações do SINTAB: conseguiram a passagem de trabalhadores com vínculo precário a efectivo nos quadros da empresa. Estes são os resultados e os frutos da luta organizada no sindicato que uniu os Trabalhadores e reforçou o seu prestigio. A luta nem sempre tem resultados imediatos. É preciso insistir e resistir. Mas vale a pena lutar!

Governo Prepara Despedimentos Em Larga Escala Nas Escolas Da Rede Pública

O Sindicato dos trabalhadores em funções públicas e sociais do Sul e a  Federação acusa o Governo, sob o pretexo da pandemia estar a preparar o despedimento de 2500 trabalhadores não docentes das escolas da rede pública. Artur Cerqueira da Federação afirma  que esta medida é inaceitável, não só porque estes trabalhadores já deveriam ter celebrados os seus contratos sem termo, mas também porque eles são indispensáveis ao funcionamento das escolas da Rede Pública, pelo que se impõem a revogação da medida agora publicada.

Estes trabalhadores, desempenham funções correspondem a necessidade.

Leia aqui o comunicado.

A Schindler Elevadores Quer Aplicar a LayOff Quando teve lucros de 6 Milhoes de Euros

A Direcção do Sindicato das Industrias Eléctricas do Sul e Ilhas (SIESI) denunciou e alertou os trabalhadores da Shindler, relativamente à tentativa por parte da administração da empresa implementar  um regime de suspensão de contratos, mais conhecido como “lay-off”, sem cumprir com os requisitos previstos na Lei.

No comunicado enviado aos trabalhadores chama a atenção para o facto ..”É importante que todos percebam que o incumprimento dos pressupostos para acesso ao regime de “lay-off” inviabiliza o acesso aos apoios previstos. Além do mais, não é compreensível a suspensão dos contratos de trabalho quando, entre 2016 e 2018, a empresa em Portugal alcançou quase 6 milhões de lucros. Pelo empenho e dedicação dos seus trabalhadores.

O sindicato apelida esta atitude como: inadmissível que a administração da empresa tente impor um regime de “lay-off” em que os trabalhadores pagarão uma crise que não existe, nem sequer está comprovada, bem como tentar com que o Estado português financie uma empresa que factura milhões todos os anos, com o dinheiro de todos os contribuintes.

Leia aqui o comunicado.

Empresa Cá Vai Sintra despede delegado Sindical

Os trabalhadores da empresa cá vai sintra, uma empresa de transportes e mercadoria foram confrontados pela administração da empresa com o despedimento ilegal dos delegados sindicais do sindicato dos transportes rodoviários e urbanos de Portugal (STRUP)  a empresa não cumpre o contrato colectivo de trabalho e o acordo quadro das cargas e descargas e como forma de retaliação despede os delegados sindicais.

O Sindicato foi acompanhar os trabalhadores despedidos, e exigir o cumprimento da Lei.

Privacidade

Está em... Home Acção Reivindicativa