Acção reivindicativa

Plenário e concentração dos Trabalhadores da CARRISBUS

A concentração dos trabalhadores da CARRISBUS, na Praça do Município, acontece no dia 13 de Maio, da parte da manhã. O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e Urbanos de Portugal e a Federação dos Sindicatos de Transportes (STRUP/FECTRANS) convocou um plenário/concentração dos trabalhadores da CARRISBUS.

Esta acção de luta tem como objectivo a luta: pela valorização das profissões e dos salários; pela aplicação do AE da CARRIS aos trabalhadores da CARRISBUS e pela integração da CARRISBUS na CARRIS.

12 de Maio - Dia Internacional do Enfermeiro - Concentração em Lisboa

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses assinala o dia Internacional do Enfermeiro, no dia 12 de Maio, com a realização de um desfile com concentração do Marquês de pombal até aos restauradores.

Os Enfermeiros são profissionais de saúde fundamentais, na resposta aos cuidados de saúde da população. O Governo não tem dado resposta às reivindicações dos enfermeiros.

Mantém a injustiça de não progredir 20 mil enfermeiros e promove outras: a sistemática desregulamentação dos horários de trabalho, a contratação precária de enfermeiros e despede quando entende; a desresponsabilização quando não apresenta o plano de necessidades a que o Orçamento do Estado obriga, o aumento dos contextos de trabalho a que os enfermeiros têm que dar resposta sem aumentar o número de efectivos, justificações para ocultar a sua inoperância e irresponsabilidade quando faz depender as “necessidades” das instituições com o aumento dos lugares dos mapas de pessoal que… não aprovou.

Na página do SEP é dada a informação que no dia da acção, “cada enfermeiro presente na manifestação terá uma história para contar. Uma história de empenho e de responsabilidade, mas também de revolta e de desmotivação.”

Trabalhadores da SCOTTURB Vão Para Greve

No dia 24 de Maio, os trabalhadores da SCOTTURB decidiram realizar uma greve de 24 horas. Esta luta foi decidida no plenário pelos trabalhadores e apoiada pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP). A SCOTTURB é uma empresa do sector rodoviário privado de passageiros, que opera nos concelhos de Oeiras, Sintra e Cascais, embora neste concelho, de acordo com a informação da Câmara, a actividade da empresa cesse ao final do dia 24 de Maio, passando no dia a seguir para uma outra empresa, nos termos do concurso público municipal, que a SCOTTURB contestou em tribunal e que de acordo com a informação que divulgou, terá ganho o processo, mas até ao momento não informou os trabalhadores qual a situação a partir de 25 de Maio.

A SCOTTURB convive mal com a democracia e o direito à liberdade sindical. Os trabalhadores não aceitam a discriminação exercida no que se refere ao pagamento de créditos vencidos em função da opção sindical de cada trabalhador. A Greve tem como principais reivindicações: A exigência de pagamento de créditos vencidos a todos os trabalhadores, sem qualquer discriminação entre sindicalizados ou não sindicalizados, ou em função da sua opção sindical; a valorização dos salários que a gerência recusa negociar; o esclarecimento relativamente ao futuro da empresa no Concelho de Cascais a partir de dia 25 de Maio e o que acontecerá dos trabalhadores que asseguram a operação neste concelho.

20 de Maio - Dia Nacional de Luta da Administração Pública

A luta convocada pela Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública (FCSAP), com expressões várias em função dos sectores de actividade, terá uma concentração às 15h00 junto ao Conselho de Ministros.

Estamos fartos do silêncio do governo PS sobre as nossas propostas, que opta por não dar resposta efectiva aos problemas dos trabalhadores, e insiste em anunciar e implementar medidas que os agravam!

Os aplausos aos trabalhadores da Administração Pública, que se desdobraram durante a pandemia, estão longe de responder à exigida valorização do seu trabalho!

Agora, e como sempre, estamos na linha da frente da resposta às necessidades das populações em todas as áreas de intervenção do Estado e, por isso mesmo, exigimos respeito e soluções para os problemas!

AUMENTO GERAL DOS SALRIOS!

REVOVAR O SIADAP!

DIGNIFICAR AS CARREIRAS!

CORRIGIR A TRU!

DEFENDER OS SERVIÇOS PÚBLICOS!

Consulta aqui o documento.

Greve dos Trabalhadores Ferroviários

Os trabalhadores do sector ferroviário iniciaram, no dia 3 de Maio, uma greve às horas extraordinárias. Esta luta envolve todos os trabalhadores da CP e vai até dia 17 de Maio.

O Sindicato Nacional do Sector Ferroviário exige o aumento geral dos salários, há largos anos que não tem havido actualização salarial, é urgente a valorização do trabalho independentemente da categoria profissional, No documento distribuído aos trabalhadores afirmam que esta luta é “ pelo justo aumento dos salários, por melhores condições de vida e de trabalho. Lutar é a palavra de Ordem”.

Grande 1º de Maio em Lisboa

Que Grande Jornada de Luta dos Trabalhadores em Todo o País! Que Grande 1ºde Maio em Lisboa. Uma grande afirmação da vontade dos trabalhadores e da sua determinação para continuar a resistir e a lutar. “Pelos Direitos, Combater a Exploração”.  

Uma jornada memorável, construída a partir de uma forte dinamização da acção e luta reivindicativa nas empresas, serviços e locais de trabalho, de todos os sectores e ramos profissionais, com o total empenhamento de toda a estrutura do MSU no nosso Distrito, dos seus dirigentes, delegados, activistas e trabalhadores sindicais que nos deve encher de orgulho e satisfação. 

Mas como se gritou bem alto, no 1º de Maio em todo o País e na Alameda em Lisboa.”A Luta Continua!” e continua já no próximo sábado dia 8 de Maio no Porto na Manifestação Nacional convocada pela CGTP, como disse a Secretária Geral da CGTP-IN Isabel Camarinha na sua intervenção e posteriormente aprovada na moção que foi colocada à votação na Alameda em Lisboa. 

1.º de Maio, Dia de Greve, Dia de Luta

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) emitiu um pré-aviso de Greve para todos os trabalhadores do sector.

Os objectivos da Greve são:

- O aumento dos salários em 90€ e fixação do SMN em 850€;

- O encerramento do comércio no 1.º de Maio;

- As 35 horas de trabalho semanal para todos, sem perda de salário;

- A valorização das carreiras e categorias profissionais;

- A estabilidade no emprego.

Não podemos esquecer que foram os trabalhadores que estiveram na linha da frente, e lá continuam, assegurando o funcionamento de supermercados e hipermercados, lares e unidades de cuidados continuados para idosos e cidadãos portadores de deficiência, estruturas residenciais para crianças e jovens em risco, entre tantas outras tarefas.

Foram os trabalhadores que em tempo recorde se adaptaram ao teletrabalho, suportando do seu bolso os custos com o mesmo. Foram os trabalhadores dos supermercados e hipermercados que, apesar de doentes de risco, do medo do vírus e do sentimento de abandono dos filhos em escolas que não eram suas cumpriram com zelo as suas funções. Foram os trabalhadores do sector social que, apesar dos riscos, dos medos, dos surtos, de estarem extenuados, assumiram os cuidados aos utentes, foram e são o seu carinho e suporte, embora impedidos de ver os seus familiares.

Os trabalhadores são imprescindíveis. Sem trabalhadores nada funciona. Mas no sector do comércio, escritórios e serviços o trabalho é máximo e o salário é mínimo. No comunicado do Sindicato pode ler-se que razões não nos faltam! Dia 1 de Maio é o nosso dia. Na rua vamos exigir melhores condições de trabalho e de vida!

Somos a Voz dos Trabalhadores nas Empresas

Trabalhadores dos centros de atendimento das empresas de telecomunicações estiveram concentrados no dia 12 de Abril às 10 horas junto às sedes da Vodafone e da Nowo e às 15 horas juntos às da MEO e da NOS. Dirigentes sindicais denunciaram a falta de condições de trabalho nos centros de contacto destas empresas.

“Somos a voz destas empresas, mas não somos trabalhadores das mesmas” é o lema destas iniciativas, onde os trabalhadores reclamam a integração nos quadros das empresas respectivas.

Estes trabalhadores estão há um ano em teletrabalho e reclamam o pagamento dos custos (energias, água e comunicações) que tiveram de suportar por estar a prestar um serviço à empresa a partir de casa. Exigem ainda melhores condições de trabalho e vínculos efectivos às empresas por quem dão a voz.

Trabalhadores da Exide Avançam para a Greve

Os trabalhadores da Exide reafirmaram em plenários realizados na sexta-feira, dia 16 de Abril, a decisão de avançar para a greve para reivindicar aumentos salariais condignos. Na última reunião negocial a Direcção da empresa subiu a sua contraproposta para os 25€, ainda aquém das necessidades e expectativas dos trabalhadores e das possibilidades da empresa. A moção aprovada no plenário por grande maioria dos trabalhadores reafirma a decisão de avançar com uma greve de 2 horas por turno, a iniciar no dia 22 e a terminar no dia 28 de Abril.

Os trabalhadores consideram insuficiente a contraproposta da Direcção e reivindicam um mínimo de 50€ de aumento salarial e a negociação das restantes matérias constantes na proposta de revisão da matéria pecuniária do acordo de empresa (AE). Os trabalhadores irão paralisar das 10h30 às 11h30 e das 13h30 às 14h30, das 18h30 às 19h30 e das 21h30 às 22h30 e nas duas últimas horas do período de trabalho nos turnos da noite. O Sindicato das Indústrias Eléctricas do Sul e Ilhas (SIESI) e as restantes organizações representativas dos trabalhadores apelam a uma elevada adesão à greve de forma a demonstrar a força e a unidade dos trabalhadores em torno das suas reivindicações e aspirações a uma vida melhor. É pela luta que lá vamos!

Privacidade

Está em... Home Acção Reivindicativa