Serviços Públicos

O PULIDO NÃO FECHA, O POVO NÃO DEIXA! ESTAMOS A LUTAR, PARA O PULIDO NÃO FECHAR!

Foram algumas das palavras de ordem que se fizeram ouvir hoje na acção de protesto e luta realizada junto ao hospital Pulido Valente. Esta iniciativa foi organizada conjuntamente com o sindicato dos enfermeiros portugueses, o sindicato dos trabalhadores em funções públicas e sociais do sul e regiões autónomas e o sindicato dos médicos da zona sul.

O Hospital Pulido Valente é um hospital centenário de qualidade, dotado de equipas e profissionais de excelência, onde se reabilitaram serviços e edifícios construídos de raiz que nunca foram utilizados ou equipamentos novos instalados que se encontram ao abandono. O Governo pretende encerrar serviços e fundir os mesmos com outros hospitais, já acabou com cerca de 81 camas nesta unidade de saúde. Se estas medidas não forem travadas vão ter reflexos na quantidade e qualidade dos serviços de saúde prestados à população.

Estiveram presentes nesta iniciativa Libério Domingues, coordenador da União dos sindicatos de Lisboa, e Miguel Tiago em representação do grupo parlamentar do PCP, foi aprovada uma moção por unanimidade e aclamação. Esta acção culminou com de corte de estrada em protesto contra politica do Governo PSD/CDS e a destruição do SNS.

GRANDE GREVE NOS CTT COM MANIFESTAÇÃO NAS RUAS DE LISBOA!

A privatização dos CTT foi decretada pelo Governo. No início foi anunciada a privatização a 100% capital dos CTT. Depois afirmou  que o processo seria efectuado por venda directa a um ou mais investidores. Depois decidiu que a venda dos CTT seria feira por dispersão em bolsa. Por fim anunciou que apenas venderia 70% das acções, ficando o Estado com os restantes 30%. Todas estas alterações não acontecera por acaso, foram o resultado da pressão da opinião pública, da dificuldade de convencerem os seus pares da razão da privatização, da perda de soberania e da perda dos lucros dos CTT, e não menos importante, esta mudança de estratégia deveu-se à luta dos trabalhadores.

Luta que hoje teve um ponto alto com a realização de uma forte greve e de uma combativa manifestação entre os Restauradores e o Ministério das Finanças. A luta dos trabalhadores dos CTT sofreu ontem uma inqualificável agressão por parte do Corpo de Intervenção da PSP a mando deste Governo. Porque a luta destes homens e mulheres dificulta e muito a venda de acções desta empresa estratégica para o nosso povo e país. Porque estes trabalhadores lutam pela manutenção dos seus postos de trabalhos bem como dos direitos conquistados. Os trabalhadores defendem um empresa secular no nosso país, uma empresa que presta um serviço universal a todos os portugueses, um empresa que representa a coesão e a comunicação fulcrais para qualquer sociedade desenvolvida. Sociedade que começámos a construir em Abril e que não vamos deixar ser destruída a manda dos senhores do dinheiro. A LUTA CONTINUA!

HOSPITAL PULIDO VALENTE - MAIS UMA UNIDADE DE SAÚDE QUE O GOVERNO QUER ENCERRAR! PROFISSIONAIS DE SAÚDE CORTAM A ESTRADA CONTRA A POLITICA DO GOVERNO

A PLATAFORMA LISBOA EM DEFESA DO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE (SNS) realizou esta manhã uma acção de denúncia junto dos utentes do Hospital Pulido Valente. Foi distribuído um documento aos utentes e trabalhadores da instituição. A plataforma denunciou a situação do Hospital Pulido Valente que está a encerrar serviços e a transferi-los para o Hospital Santa Maria. Já foram encerrados os serviços de Urologia; cirurgia vascular; serviço de gastro; medicina 2 (40 camas) e a unidade de cuidados intensivos da pneumologia. No dia 23 de Novembro prevê-se o encerramento do Otorrino. Os trabalhadores desta unidade de saúde estão a ser transferidos para o Hospital Santa Maria.

A plataforma rejeita liminarmente as propostas do governo. O Governo, para 2014 quer ainda que as famílias paguem mais com a saúde ao pretender cortar mais 250 milhões €uros no orçamento ao mesmo tempo que vai continuar a dar ao sector privado largos Milhões de €uros provenientes dos elevados impostos que cobra aos Portugueses. 

Centenas de profissionais de saúde do hospital juntaram-se à plataforma e cortaram a estrada contra a politica deste governo e  o orçamento de estado de 2014 que constituí um  desastre para a saúde dos portugueses. 

 

Ler documento distribuído na acção

GRANDE PROTESTO DAS FORÇAS DE SEGURANÇA CONTRA A POLITICA DO GOVERNO E O ORÇAMENTO DE ESTADO PARA 2014

A Comissão Coordenadora Permanente dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança – CCP realizou uma grande manifestação contra o OE para 2014. A dimensão da manifestação obrigou a organização a alterar o percurso inicialmente previsto. Esta manifestação teve por base a luta pela dignidade profissional. Como se já não bastasse o ataque que está a ser efectuado aos direitos e salários destes profissionais está anunciado um corte de verbas para as forças de segurança, que poderão ter consequências nos serviços prestados às populações como na própria segurança para o desempenho da sua missão.

UNIDADE NA CARRIS PROSSEGUE A LUTA NA DEFESA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS

Foram muitas as centenas de trabalhadores da Carris, no activo, e reformados, que na manhã do dia 7 de Novembro marcaram presença, na Estação de Miraflores, num importante plenário que causou uma paralisação de cerca de 6 horas no serviço de transporte urbano prestado pela Carris, CarrisBus e CarrisTur na grande Lisboa.

Ficou patente, nas várias intervenções realizadas, tanto por parte das associações sindicais como por parte dos trabalhadores que intervieram, a vontade de prosseguir a luta na defesa de empresas públicas de transportes, ao serviço das populações e não dos grupos económicos que as querem privatizadas. Tendo já como próxima grande acção de luta a manifestação nacional dos transportes e comunicações, no próximo sábado em Lisboa.

GREVE NA EMEF DEFENDE O TRANSPORTE FERROVIÁRIO!

Os trabalhadores da EMEF estiveram ontem em greve, nas últimas duas horas do serviço e realizaram plenários em Porto-Campanhã, Entroncamento, Lisboa-Campolide e Barreiro, onde aprovaram um moção a reivindicar o desenvolvimento da empresa como instrumento essencial para a garantia da segurança e qualidade do transporte ferroviário e o desenvolvimento em todas as suas valências. Reclamam nessa moção, que os deputados rejeitem a proposta de OE para 2014 e revoguem o decreto-lei 133/2013, que contém um brutal corte dos salários de quem trabalha e mandatam as estruturas de trabalhadores para dinamizarem a luta em torno das reivindicações sindicais.

LUTA GERAL NA SOFLUSA!

Os trabalhadores da SOFLUSA iniciaram, hoje, um período de greves parciais, de 3 horas por turno, contra o roubo dos salários, que termina no próximo dia 9.

No período da manhã de hoje a adesão foi total, registando-se a paralisação total da circulação fluvial entre Barreiro e Terreiro do Paço e, No período da tarde, regista-se uma adesão de 100%, estando neste momento, paralisada, novamente, a circulação entre as duas margens do Tejo.

GREVE NO METRO DEFENDE O SERVIÇO PÚBLICO DE TRANSPORTES!

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa estão hoje em greve, durante todo o dia em defesa do serviço público e contra o roubo dos salários e pensões, proposto pelo governo no âmbito do OE e do decreto-lei 133/2013. A anteceder esta greve que paralisou por completo o serviço de transporte subterrâneo de Lisboa, trabalhadores e reformados desta empresa, reuniram-se em plenário (na foto) pelas 21 horas de ontem, em frente às instalações da empresa na Av. Sidónio Pais.

Privacidade

Está em... Home Serviços Públicos