Acção reivindicativa

Greve no CTT e CTT Expresso

O SNTCT e a FECTRANS têm um pré-aviso de greve marcado para o dia 29 de Maio e 12 de Junho, para os CTT e CTT Expresso. A comissão executiva dos CTT, de forma unilateral informou que vai alterar o modo de pagamento do subsídio de refeição que está definido no AE/CTT desde o ACT de 1981.

A alteração que os CTT querem impor é a atribuição de um cartão de refeição em substituição do abono no vencimento mensal do valor que está inscrito no AE/CTT como sendo matéria de expressão pecuniária. Esta alteração é grave e tem consequências não só ao nível da retribuição líquida, mas também ao nível da segurança social que deixaria de receber 1.900.000,00 de euros, que passariam para os bolsos dos accionistas.

Ler Comunicado.

Os Trabalhadores da FNAC Não Aceitam a Imposição do Gozo de Férias

O Grupo FNAC emitiu um comunicado interno no qual pretende impor o período de gozo de férias, que vá ao encontro do interesse exclusivo da empresa, impedindo a marcação de férias aos trabalhadores no mês de Agosto e no natal.

O CESP alerta os trabalhadores que a marcação das férias é feita por acordo entre o empregador e o trabalhador e este direito deve ser um exercício de modo a proporcionar ao trabalhador a recuperação física e psíquica, condição de disponibilidade pessoal, integração na vida familiar e participação social e cultural.

Leia aqui o comunicado.

Sobre os resultados do concurso "Linha de Apoio de Emergência ao Sector das Artes"

O Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos, Audiovisual e Músicos (Cena-STE)  divulgou, um comunicado sobre as linhas de apoio de emergência ao sector das artes e, considera que, "num tempo em que ainda tudo é uma incerteza quanto ao funcionamento do sector para os próximos meses, a atribuição de um milhão e agora mais setecentos mil euros para projectos a executar durante o ano de 2020, são o espelho [de] que o Governo e o Ministério da Cultura navegam à vista e pescam à linha".

"Enquanto isso, o sector e os seus trabalhadores continuam a afundar-se, sem perspectivas nem soluções de fundo para o presente e para o seu futuro, que é o da Cultura em Portugal", refere o sindicato.

Ler comunicado do CENA-STE.

Em Tempo de Pandemia a Junta de Freguesia de Benfica Não Garante Todos os Rendimentos aos Trabalhadores

O Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa (STML), denuncia a situação da retirada uma parte significativa do rendimento aos cantoneiros de limpeza, da Junta de Freguesia de São. Domingos de Benfica.

A Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica não pagou o suplemento de risco, insalubridade e penosidade aos trabalhadores da higiene urbana, que por prevenção e segurança ficaram em casa, por ordem da junta. Nesta Freguesia foi reorganizado o trabalho passando o mesmo a um regime de rotatividade, isto é, os trabalhadores passaram a trabalhar dia sim dia não.

Esta situação é inaceitável no contexto epidemiológico que atravessamos se decida medidas, que prejudicam a vida dos trabalhadores, a quem tem salários baixos e a maior parte do país bateu palmas entre outras iniciativas de reconhecimento e agradecimento e que agora parecem ter sido esquecidos e completamente desvalorizados.

O STML espera que executivo da Junta de Freguesia de São Domingos reverta a sua decisão, repondo os valores do suplemento de risco, salubridade e penosidade que retirou aos trabalhadores cantoneiros de limpeza.

Ler nota aos OCS.

Combater o Vírus, Proteger os Trabalhadores

A União dos Sindicatos de Lisboa- CGTP-IN em articulação com os Sindicatos dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias da Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (SINTAB), Comercio Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), Ferroviários e o sindicato dos Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP) vão realizar uma Conferência de Imprensa, no dia 20 de Maio junto à Sonae, no Espadanal da Azambuja, pelas 17h00, com a participação da Secretária Geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha.

Esta conferência de Imprensa tem como objectivo denunciar a falta de condições de trabalho e de transporte com que estes trabalhadores estão confrontados, num momento de desconfinamento e de retoma da actividade económica.

- Os Trabalhadores são essenciais à economia!

Neste contexto do surto epidemiológico da COVID-19 e de desconfinamento social, exige-se a adopção de medidas especiais por parte das entidades patronais, das autoridades sanitárias, bem como o reforço da fiscalização por parte da autoridade para as condições de trabalho. Os trabalhadores da indústria alimentar, da logística e dos transportes, têm estado a trabalhar diariamente, para garantir transporte de milhares de trabalhadores e o abastecimento de bens essenciais, como é a alimentação.

A falta de condições sanitárias nos locais de trabalho ou nos meios de transporte, não podem colocar em risco a saúde e a vida dos trabalhadores. Os locais de trabalho têm que ser lugares seguros, que proteja quem trabalha, porque só assim se consegue assegurar a tão desejada normalidade social.

Nesta conferência de imprensa vão estar presentes representantes sindicais, destes sectores de actividade.

Indústria da Alimentação – Casos Recentes São a Ponta de um Grande Iceberg

O SINTAB, Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das indústrias da Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal, tem vindo a alertar para a situação do alastramento do surto COVID 19, actualmente já são mais de 100 casos na empresa AVIPRONTO na Azambuja, indústria da alimentação.

Apesar dos elaboradíssimos planos excepcionais de contingência orgulhosamente apresentados pelas empresas, o que acontece é que estas empresas muitas vezes, sobrepõem o interesse económico à segurança e saúde dos trabalhadores, é urgente a prevenção e combate ao risco.

Ler comunicado do sindicato.

O SEP Exige Contratos Definitivos para Todos os Enfermeiros Admitidos

São enfermeiros que foram contratados por 4 meses, quando o que se exige é que estes profissionais integrem os quadros das instituições através de contratos definitivos.

A Ministra da Saúde afirmou publicamente que os contratos dos profissionais serão renovados. Não especificou se essa renovação determinaria a passagem dos contratos a termo resolutivo para termo indeterminado.

É imprescindível que o Serviço Nacional de Saúde retome o regular funcionamento, ou seja, que de respostas às cirurgias de ambulatório às consultas da especialidade, etc.

Ler nota a imprensa do SEP.

A FECTRANS Exige o Fim do Layoff no Sector Rodoviário Privado de Passageiros

O Sindicato dos Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal(STRUP) e a Federação exigem o fim do Lay off no setor rodoviário privado de passageiros para que, com a retoma da atividade, possa haver um aumento da oferta.

Face à situação de anúncio das novas regras a partir de segunda-feira, dia 4 de Maio, inseridas no aumento da oferta, é preciso que os trabalhadores regressem aos seus postos de trabalho e que retomem os horários completos e que deixem de estar em situação de layoff.

Ler noticia da FECTRANS.

FENPROF Reivindica Que o Regresso às Aulas Seja Feito Após Parecer Favorável da Saúde Pública

Não pode haver regresso às aulas sem que haja uma decisão devidamente fundamentada em pareceres favoráveis dos especialistas de saúde pública, e, mesmo que esses existam, sem que sejam criadas as condições em cada escola para que professores, alunos e trabalhadores não docentes possam regressar em condições de segurança.

Serão, pois, necessários equipamentos de proteção individual, resguardando quem integrar grupos de risco, divisão das turmas em pequenos grupos e contratação de docentes para poder responder a este resguardo e a esta redução dos grupos de alunos.

Esta nota foi enviada no âmbito das comemorações do 1.° de Maio.

Privacidade

Está em... Home Acção Reivindicativa