FENPROF Reivindica Que o Regresso às Aulas Seja Feito Após Parecer Favorável da Saúde Pública

Não pode haver regresso às aulas sem que haja uma decisão devidamente fundamentada em pareceres favoráveis dos especialistas de saúde pública, e, mesmo que esses existam, sem que sejam criadas as condições em cada escola para que professores, alunos e trabalhadores não docentes possam regressar em condições de segurança.

Serão, pois, necessários equipamentos de proteção individual, resguardando quem integrar grupos de risco, divisão das turmas em pequenos grupos e contratação de docentes para poder responder a este resguardo e a esta redução dos grupos de alunos.

Esta nota foi enviada no âmbito das comemorações do 1.° de Maio.