As Mulheres da Linha da Frente

A União dos Sindicatos de Lisboa e a Comissão para a Igualdade das entre Mulheres e Homens, decidiu este ano homenagear as mulheres trabalhadoras que desde o inicio da pandemia estiveram na linha da frente no combate à COVID19 e que foram muito elogiadas pelo trabalho que fazem, mas que continuam a ser preteridas nos direitos e esquecidas nos salários que recebem.

O Hospital de Santa Maria e a Associação de Solidariedade Social do Professores, foram duas das instituições onde estiveram os sindicatos da CGTP, designadamente o sindicato do Enfermeiros Portugueses, dos trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, do Sul e Regiões Autónomas, do Médicos da Zona Sul, e da Hotelaria.

São estas mulheres que quotidianamente sofrem as consequências do aumento da carga de trabalho (nos hospitais, lares, assistência social, limpeza). Conhecem de perto as agruras da desregulação dos horários de trabalho e as dificuldades em conciliar a actividade profissional com a vida pessoal e familiar. As trabalhadoras do Sector Social vêm muitas vezes os seus direitos ameaçados, associado à intensificação dos ritmos de trabalho leva a que sejam as mulheres a sofrerem o maior número de doenças profissionais, e as derivadas de stress e assédio laboral, com reflexos negativos na sua vida pessoal e no trabalho. 

No final das Iniciativas foi aprovado uma tomada de posição.

Privacidade

Está em... Home Temas Igualdade As Mulheres da Linha da Frente