A Região de Lisboa tem uma nova Casa Sindical

 

A Casa Sindical de Lisboa foi inaugurada no dia 29 de Janeiro. Um acto simples, mas de grande importância para todo o Movimento Sindical Unitário.

“Este projecto tem um grande significado, para o Movimento Sindical Unitário, não só da região mas de todo o país”, disse Libério Domingues na intervenção de abertura.

Nesta casa estão instaladas várias estruturas sindicais (USL; FECTRANS; STRUP; Ferroviários; SIMAMEVIP; Sindicato do Fluviais e Capitães Oficiais de Mar) que integram este projecto dando origem à Associação para a Cooperação em Organização e Gestão de Serviços, a UNILISBOA.

Libério Domingues, Coordenador da Direcção da USL e da UNILISBOA, fez referência “Este acto de inauguração marca o fim de um ciclo e o início de outro (...) estando criadas as condições necessárias para a implementação de serviços comuns, tendo por objectivo um maior aproveitamento e rentabilização dos nossos recursos”, bem como “sempre com um único e maior objectivo: o desenvolvimento e reforço da acção sindical nos locais de trabalho junto dos trabalhadores, dos seus problemas concretos dos seus anseios e reivindicações”.

Na Inauguração estiveram presentes muitos sindicatos do distrito de Lisboa e o auditório foi pequeno para tantos camaradas e amigos. Também usaram da palavra Arménio Carlos, Secretário Geral da CGTP-IN, e o Vereador da CML Carlos Castro.

Arménio Carlos valorizou a existência desta nova casa, símbolo de novos desafios, que importa continuar a desenvolver, para sermos mais fortes e mais eficazes na luta, pela Valorização do Trabalho e dos Trabalhadores.

A festa contou com a presença de um Camarada das C.O.O. de Espanha, José Luis Esparcia Gil, que lançou o seu livro de poemas “Diário de Abril”, e com a música dos El Sur. No encerramento houve um brinde com uma ginja de honra e bolo.