LUTA PERSISTENTE E CONSEQUENTE DOS TRABALHADORES DO HANDLING DÁ RESULTADOS!

LUTA PERSISTENTE E CONSEQUENTE DOS TRABALHADORES DO HANDLING DÁ RESULTADOS!Após mais de 2 anos a lutar por um Contrato Colectivo de Trabalho (CCT), os trabalhadores do Handling viram assinado o respectivo CCT entre o SITAVA e a AESH (associação patronal) que simultaneamente é um travão à generalização da precariedade e vem agora normalizar e regularizar as relações laborais entre trabalhadores e as diversas empresas do sector.

Lamentavelmente, ao longo do processo, houve quem preferisse assinar um A.E. que baixou as condições dos trabalhadores para níveis nunca vistos no sector, “legalizando” e generalizando a precariedade.

Neste CCT, embora longe de ser o ideal, foi possível regular carreiras, horários, pagamento de trabalho suplementar e fixar 26 dias de férias, afastando por completo bancos de horas e a adaptabilidade

A assinatura deste CCT prova, mais uma vez, que vale a pena lutar, nunca abdicando dos princípios de defesa intransigente dos interesses e direitos dos trabalhadores, nem vergando perante os interesses do patronato.

Ler comunicado do SITAVA.

EXIDE TECHNOLOGIES CONDENADA POR DESPEDIMENTO ILEGAL

EXIDE TECHNOLOGIES CONDENADA POR DESPEDIMENTO ILEGALO Tribunal de Vila Franca de Xira sentenciou a Exide Technologies / Tudor, em Castanheira do Ribatejo, a integrar nos quadros da empresa um trabalhador ilegalmente despedido, e deu razão ao SIESI no entendimento de que não havia motivo justificativo para a contratação a termo, uma vez que o trabalhador desempenhava tarefas essenciais e inerentes à actividade produtiva da empresa devendo, como tal, ter um vínculo efectivo. O tribunal sentenciou ainda a empresa a pagar as remunerações vencidas desde o despedimento até a sua reintegração na empresa.

 

ALCANÇADO ACORDO NA EXIDE (EX TUDOR)!

ACORDO NA TUDOR EXIDEFoi conseguido acordo com a direcção da Exide (ex-Tudor), quanto ao caderno reivindicativo de 2016, para actualização de salários e outras matérias de expressão pecuniária, produzindo efeitos a 1 de Abril, informaram as organizações representativas dos trabalhadores. O acordo, aceite no seguimento de decisão tomada em plenário, prevê um aumento salarial de um por cento, com o mínimo de 20 euros, para todos os trabalhadores, e ainda um plano de pensões no valor de 0,6 por cento da massa salarial de cada trabalhador.

Mais... ALCANÇADO ACORDO NA EXIDE (EX TUDOR)!

PRIMEIROS DESPEDIMENTOS REVERTIDOS NA PORTWAY!

PRIMEIROS DESPEDIMENTOS REVERTIDOS NA PORTWAY!O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) denunciou desde a 1ª hora, que este processo de despedimento colectivo estava repleto de ilegalidades. Foi desmascarando e comprovando (mesmo a quem não conseguia ver), passo a passo, comunicado a comunicado, plenário a plenário, as ilegalidades que a Vinci/Portway foi cometendo ao longo do processo, desde o modo como o mesmo foi feito e conduzido até ao próprio processo em si mesmo. Para o SITAVA, o objectivo deste despedimento colectivo de 256 trabalhadores prendia-se unicamente com a ganância do accionista Vinci em aumentar os lucros, sacrificando para isso os trabalhadores com mais direitos, mais experiência profissional, a qualidade do serviço e pondo em causa a segurança operacional. Esta convicção deu aos trabalhadores e ao seu sindicato a força para não cederem à chantagem de assinar um Acordo de Empresa que subvertesse os direitos mais essenciais dos trabalhadores e os aproximasse da escravatura. Valeu e valerá sempre a pena lutar!

Ler documento do SITAVA aos trabalhadores.

A GREVE NO HANDLING FOI DESCONVOCADA – VITÓRIA DOS TRABALHADORES!

vitoria no handlingOs trabalhadores do Handling SPDH e Portway conseguiram um acordo em 7 pontos com o Governo. Esta vitória deve-se à unidade e força dos trabalhadores. Este acordo foi  a razão pela qual o SITAVA – Sindicato dos trabalhadores da Aviação e Aeroportos, desconvocou a greve de 1, 2 e 3 de Julho. Esta luta já dura há cerca de dois anos e está relacionada com o aumento da precariedade laboral e o aprofundamento da exploração e dos baixos salários. Neste acordo o Governo comprometeu-se em resolver algumas questões que são essenciais para o futuro dos trabalhadores em Escala, nomeadamente: a anulação de um 3º operador; envolvimento de todas as organizações representativas dos trabalhadores; encetar esforços de negociação entre a TAP SA e a SPDH; tomar medidas no sentido de fazer cumprir a contratação colectiva existente, acompanhar o processo de despedimento da Portway. No entanto o despedimento colectivo da Portway continua, e é preciso continuar a luta para parar este processo que visa aumentar a precariedade laboral.

Ler comunicado do SITAVA.

TRABALHADORES DA OGMA OBTÊM PROGRESSÕES NA CARREIRA

ogma fábricaNo espaço de apenas sete meses, os trabalhadores da OGMA realizaram três grandes acções de luta (15/12/2015, 13/04/2016 e 08/07/2016), todas elas ao abrigo de pré-aviso de greve, todas elas com grande adesão e combatividade! Com estas acções de luta, os trabalhadores da OGMA deram uma lição de como a unidade combativa produz resultados: o patrão foi obrigado a atribuir muito mais progressões na carreira do que nos outros anos! Que não reste dúvidas a ninguém: se tal aconteceu, foi única e exclusivamente POR VIA DA LUTA QUE TEMOS TRAVADO! UMA LUTA QUE VAI CONTINUAR, ATÉ QUE OS TRABALHADORES DA OGMA SEJAM TRATADOS COMO MERECEM!

Mais... TRABALHADORES DA OGMA OBTÊM PROGRESSÕES NA CARREIRA

REPOSIÇÃO DAS 35 HORAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

REPOSIÇÃO DAS 35 HORAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAO STAL saúda todos os trabalhadores das autarquias, pela aprovação da lei que repõe o horário das 35 horas em toda a Administração Pública, resultado da resistência e luta determinada ao longo dos últimos 3 anos (mais de 1200 dias ininterruptos de luta). O STAL congratula-se com a reposição do horário de trabalho de 35 horas semanais (a partir de 1 de Julho), sem banco de horas e adaptabilidade, facto da mais elementar justiça, e que vem consolidar um regime já vigente, por via dos ACEP, na esmagadora maioria das autarquias do País.

Ver comunicadoVer Lei n.º 18/2016, 20 de Junho.

Mais... REPOSIÇÃO DAS 35 HORAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Está em... Home Vale a pena lutar