GREVE NACIONAL DOS TRABALHADORES DOS MONUMENTOS, MUSEUS, PALÁCIOS E SÍTIOS CLASSIFICADOS

  • Imprimir

GREVE NACIONAL DOS TRABALHADORES DOS MONUMENTOS, MUSEUS, PALÁCIOS E SÍTIOS CLASSIFICADOSA Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais convocou, para dias 14 e 15 de Abril - 6ª feira Santa e Sábado de Aleluia - uma Greve Nacional dos trabalhadores dos monumentos, museus, palácios e sítios arqueológicos dependentes do Ministério da Cultura.

O Ministro da Cultura continua sem dar resposta às reivindicações dos trabalhadores dos museus, palácios e sítios classificados, dependentes da Direcção-Geral do Património Cultural e das Direcções Regionais de Cultura, apresentadas há largos meses, numa clara demonstração de que este Governo tarda em romper com as políticas de recursos humanos dos anteriores governos do PS, do PSD e CDS.

Fartos de esperar, os trabalhadores exigem que sejam tomadas medidas concretas para a resolução da crónica falta de pessoal e do sistemático recurso à precariedade para satisfazer necessidades permanentes dos serviços. Exigem, igualmente, a integração nos mapas de pessoal, com contratos sem termo, de todos os trabalhadores sujeitos à precariedade.

 

As exigências centram-se, também, no fim do processo de municipalização que está em curso. Com o intuito de abrir caminho para a privatização da Cultura, com transferência de competências para os municípios, a municipalização mais não visa que a desresponsabilização do Estado no garante do princípio constitucional de uma política cultural pública e universal.

Outras matérias para as quais continuam sem resposta, têm a ver com a exigência da reposição das carreiras específicas da Cultura, com conteúdos funcionais definidos e devidamente valorizados. E com o pagamento do abono para falhas de acordo com a legislação em vigor e a ausência de um regulamento de entrega e transporte de valores. Bem como as relacionadas com a ausência de um regulamento de uniformes para as direcções regionais de cultura, de violações às normas de segurança e saúde no trabalho e de formação profissional.

Esta Federação considera que o Governo PS, no actual quadro político, tem as condições para responder às nossas reivindicações, bastando que tenha vontade política para tal.

Não o tendo feito até agora, a Federação decidiu convocar, para dias 14 e 15 de Abril - 6ª feira Santa e Sábado de Aleluia - uma Greve Nacional dos trabalhadores dos monumentos, museus, palácios e sítios arqueológicos dependentes do Ministério da Cultura.