EMEF: CONTRA OS DESPEDIMENTOS, CONCENTRAÇÃO EM FRENTE AO CONSELHO DE MINISTROS

Prosseguindo a luta pela reintegração dos 10 trabalhadores com vínculos precários recentemente despedidos, a FECTRANS/SNTSF irá realizar no próximo dia 20 de Julho, pelas 10,15h, uma concentração em frente à Presidência do Conselho de Ministros, na rua Professor Gomes Teixeira em Lisboa.

Estes 10 trabalhadores fazem falta e a prova disso é que a mesma administração da CP que promoveu este despedimento, perante a denuncia que fizemos, já fez um pedido para a admissão de 10 trabalhadores para a oficina da EMEF em santa Apolónia, onde cresce o número de material imobilizado, por falta de capacidade de intervenção, sendo ontem 30% das carruagens imobilizadas, quando no máximo deveria estar 10%.

O despedimento destes trabalhadores tem mais custos para a EMEF/CP que a sua permanência na empresa, onde, apesar de contratados via empresa de trabalho temporário, estiveram a ocupar postos de trabalho permanente, integrados em equipadas de trabalho da EMEF, a cumprir horários de trabalho determinados por esta empresa, a utilizar as ferramentas e equipamentos fornecidos pela EMEF, utilizando fardamento também desta empresa. Então porque não são trabalhadores da EMEF? Por falta de vontade política!

Basta ver o posicionamento do Ministério do Planeamento e Infraestruturas, que transmitiu que até quarta feira passada, respondia a esta questão, mas a carta deve ter-se perdido pelo caminho.

PELA EXIGÊNCIA DA INTEGRAÇÃO DE TODOS OS TRABALHADORES NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Necessidades permanentes têm que corresponder um vínculo efectivo na Administração Pública

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública convocou uma jornada de luta  pela exigência da integração de todos os trabalhadores com vínculos precários na Administração Pública.

A acção terá lugar em frente ao Ministério das Finanças, em Lisboa, no dia 21 de Julho, entre as 16h00 e as 21h30, e contará com depoimentos e animação.

A participação de todos é fundamental, na reivindicação de que necessidades permanentes tem que corresponder um vínculo efectivo e todos os trabalhadores devem ser integrados!

A LUTA VOLTA AO METROPOLITANO DE LISBOA

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa vão reunir-se em plenário no próximo dia 25, onde discutirão a luta proposta pelos Sindicatos na forma de greve de dois períodos de 24 horas nos dias 1 e 3 de Agosto.

O governo do PS e a administração do ML em vez de se empenharem em resolver os graves problemas herdados do governo anterior (PSD+CDS), têm optado nesta empresa por um clima de confronto, através de alteração unilateral das regras de prestação de trabalho e horários, quando o que se precisa é que sejam admitidos os trabalhadores que são necessários, se dote a empresa do material circulante adequado, se melhorem as condições nas estações e que se respeitem os trabalhadores que são aqueles que, diariamente, fazem tudo para, nas condições actuais, se consiga ter um serviço público com os padrões mínimos de qualidade.

EMEF: SEMANA NACIONAL DE LUTA

Dia 19 inicia-se uma semana de luta na EMEF, com diversas iniciativas de que se destacam: um encontro com deputados nas Oficinas de Guifões, Entroncamento, Lisboa Stª Apolónia, Barreiro e Vila Real de Stº António; Contactos com a população; Ida às autarquias; Concentrações nos Ministérios do Trabalho e do Planeamento; Greves e Plenários.

Lutar contra o desmembramento da EMEF e pelo seu retorno à CP, Contra a precariedade laboral com a passagem a efectivos de todos os trabalhadores que ocupem postos de trabalho permanente, pela renovação de efectivos da empresa e pela negociação colectiva, são os objectivos centrais desta luta dos trabalhadores da EMEF e das suas organizações - SNTSF/FECTRANS, CGTP-IN e Comissão de Trabalhadores.

EMPREGO E HABITAÇÃO EM CAUSA NA RIO FRIO

Os trabalhadores da Herdade de Rio Frio estão novamente em luta e vão manifestar-se no dia 8, quinta-feira, em Lisboa e em Setúbal. Nessa tarde a assembleia de credores vai reunir-se para votar um plano de insolvência, que preconiza o despedimento dos 44 trabalhadores, com consequências graves que têm de ser evitadas.

Como se refere na nota de imprensa divulgada pelo SITE Sul, a luta desenvolve-se, desta vez não pelo pagamento de salários em atraso, mas contra o plano de insolvência que irá ser votado no próximo dia 8, no Tribunal do Comércio de Setúbal.

O plano de Insolvência que vai ser levado a votação contém, entre outras medidas, o despedimento da totalidade dos 44 trabalhadores, o que põe também em causa as suas habitações, pois uma grande maioria destes trabalhadores habita em casas da Herdade.

Esta herdade de referência, no concelho de Palmela, há cerca de ano e meio atravessa grandes dificuldades financeiras.  O Banco Millennium BCP e a Parvalorem são os seus maiores credores, pelo que foi decidido realizar no dia 8 uma primeira concentração, pelas 10 horas, junto à dependência do Millenium BCP na Rua Augusta, em Lisboa.

ME COMPROMETE-SE COM PROFESSORES DO ENSINO ARTÍSTICO E A SUA GREVE FOI DESCONVOCADA

Na sequência da reunião realizada hoje, dia 6 de junho de 2017, com a FENPROF, o ME assumiu, relativamente aos docentes do Ensino Artístico Especializado (EAE) de Música e de Dança, o compromisso de:

  1. Permitir a renovação dos contratos, para 2017-2018, celebrados pelos docentes colocados em horário anual e completo no presente ano letivo, a concretizar através de despacho da SEAE;
  2. Em decreto-lei regulador do EAE, a negociar, consagrar uma norma que determine condições de ligação contratual que tornam a vinculação obrigatória (norma-travão específica do EAE), através da qual vincularão alguns docentes em concurso externo a abrir no ano 2017-18, com efeitos a 1 de setembro de 2018;
  3. Abrir um concurso extraordinário de integração no próximo ano letivo (2017-18, com efeitos a 1 de setembro de 2018) com a finalidade de vincular o diferencial entre o número de docentes abrangidos por aquela norma travão e o total de docentes que se encontrarem então, nos termos referidos atrás, na situação de renovação de contrato.

Relativamente aos docentes do EAE das Artes Visuais e Audiovisuais, ministrado nas escolas António Arroio e Soares dos Reis, o ME garante a realização de um concurso externo extraordinário para o próximo ano (2017-2018, com efeito a 1 de setembro de 2018), através do qual vincularão os docentes que possuem as condições contratuais e de tempo de serviço que foram estabelecidas no concurso externo extraordinário realizado em 2014, ou seja:

  • Tenham horário anual e completo;
  • Possuam 1825 dias de serviço (5 anos) de serviço prestado no EAE;
  • Possuam 1095 dias (3 anos) de serviço, nos anteriores 6 anos, prestados de forma sucessiva em escolas públicas de EAE.

Face a estes compromissos assumidos pelo ME em matéria de vinculação de docentes do EAE, o Secretariado Nacional da FENPROF decidiu desconvocar a greve que havia agendado para os períodos de 7 a 16 de junho de 2017 e de 19 a 23 de junho de 2017.

TRABALHADORES DA RANDSTAD II EM GREVE NO STO. ANTÓNIO

Os trabalhadores, prestadores de serviços da empresa Randstad II Prestação de Serviços Lda., adstritos aos contratos detidos com várias empresas às quais prestam serviços nas áreas das energias, serviços de redes móveis e outros, entidades bancárias, etc. sedeados em Lisboa e concelhos limítrofes, e noutros onde possam estar também instalados serviços, irão paralisar no período compreendido entre as 00,00 horas dia 13 de Junho de 2017 e as 01,00 horas do dia 14 de Junho de 2017.

Mais... TRABALHADORES DA RANDSTAD II EM GREVE NO STO. ANTÓNIO

SUSPENSAS ACÇÕES DE LUTA NOS ARMAZÉNS DA SONAE, JERÓNIMO MARTINS, FNAC E MINIPREÇO

O CESP considera estarem criadas as condições para não realizar as concentrações e acções de luta agendadas para o dia 8 de Junho nos armazéns da Sonae, Jerónimo Martins, Fnac e Minipreço.

A adesão e mobilização dos trabalhadores dos armazéns, entrepostos e logísticas das empresas de distribuição para a luta teve já resultados positivos.

A APED e as empresas suas filiadas finalmente desbloquearam a apresentação de propostas, reconhecendo o direito dos operadores de armazém a uma maior progressão na carreira. Associação Patronal e Empresas já apresentaram contraproposta com valorização da carreira profissional dos Operadores de armazém.

Perante estes compromissos, associados ao compromisso já assumido perante a associação patronal APED de desbloquear a negociação do contrato colectivo de trabalho e a consequente revisão dos salários previstos no CCT, o CESP considera muito importante esta evolução positiva das empresas, que vem ao encontro das propostas dos trabalhadores operadores de armazém.

Na negociação do CCT, o CESP vai continuar a exigir:

  • Aumento dos salários;
  • Que a carreira profissional dos operadores de armazém evolua até ao nível do operador especializado;

TRABALHADORES DA CARRISBUS VOLTARAM A MANIFESTAR-SE JUNTO DA CML

Perante o “autismo” do presidente da CML, que continua a não ter tempo, para se empenhar num processo de diálogo com os trabalhadores da CarrisBus e o seu sindicato, o STRUP, os trabalhadores desta empresa, agora detida a 100% pela Autarquia da capital do país, tal como a Carris, realizaram no dia 5 de Junho um plenário geral em frente aos Paços do Conselho.

Estes trabalhadores continuam a considerar ser inaceitável esta fuga ao diálogo, assim como é inaceitável que recusando até agora a integração plena dos trabalhadores da CarrisBus na Carris, a proposta de Acordo de Empresa apresentada pela CML, para além de ser inferior aos direitos conquistados e inscritos no AE da Carris, é também inferior à regulamentação coletiva existente em outras empresas sob a responsabilidade da CML e no próprio Código de Trabalho, apostando assim a CML na continuidade da precariedade nas relações de trabalho, embora publicamente o vá negando.

No final do plenário os trabalhadores aprovaram uma moção que , para além de reafirmar as suas reivindicações para o processo negocial de um Acordo de Empresa, que se quer tenha um carácter provisório, até à sua integração na Carris, inscreve já a sua disponibilidade para voltarem à CML no dia 23 de Junho, em Greve.

Neste plenário esteve presente Nuno Almeida da USL e  o Secretário Geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, que para além de afirmar a solidariedade da nossa Central, deixou uma palavra de confiança para a continuidade da justa luta travada por estes trabalhadores.

Está em... Home Acção Reivindicativa