A LUTA NO SECTOR DOS TRANSPORTES CONTINUA COM PARALISAÇÃO NO METRO A 100%

metro_greveIntegrada na jornada de luta do Sector dos Transportes, a greve do Metropolitano de Lisboa paralizou totalmente a circulação desde as 6h00 de hoje. Os trabalhadores lutam em defesa da contratação colectiva e contra o roubo nos salários que o Governo está a realizar com base no Orçamento de Estado que PS e PSD acordaram. Na próxima terça-feira, dia 29 de Março, realiza-se uma nova jornada de luta do Metropolitano, tendo os Sindicatos realizado hoje um forte apelo ao Governo para, até lá, retomar a negociação colectiva na empresa e respeitar a contratação colectiva livremente assinada entre as partes.

JOVENS ENFERMEIROS DENUNCIAM A PRECARIEDADE À FRENTE DO HOSPITAL JÚLIO DE MATOS

sep_jovensO núcleo de Jovens do Sindicato dos enfermeiros Portugueses, no âmbito da mobilização para a Manifestação Nacional de Jovens Trabalhadores, promoveu junto ao Hospital Júlio de Matos uma denuncia publica da precariedade no sector.
Existem só na região de Lisboa cerca de 850 enfermeiros com vínculos precários, na sua maioria jovens, muitos deles com falsos recibos verdes e sub-contratos. O Hospital Júlio de Matos é um exemplo do uso do trabalho precário por parte do estado com cerca de 38 contratados a termo certo e 11 subcontratados a falsos recibos verdes, com horário, chefes e hierarquia e um posto de trabalho fixo.
A Luta continua, numa necessidade de terminar com a precariedade e o desemprego, e com o apelo a que todos os jovens trabalhadores estejam na manifestação de dia 1 de Abril convocada pela Interjovem/CGTP-IN.

GREVE DOS TRABAHADORES DA TRANSTEJO E SOFLUSA COM ADESÃO DE 100%

greve_tt_uslOs trabalhadores da Transtejo e Soflusa aderiram em massa, com uma adesão de 100%, à greve que se realiza hoje na defesa da contratação colectiva, contra o  roubo nos salários e contra a privatização das empresas públicas. Os sector dos transportes encontra-se em luta esta semana perante os ataques constantes do Governo PS aos direitos dos trabalhadores e às empresas de transportes públicos. Na CP faz-se também sentir uma paralisação a nível nacional e amanhã serão os trabalhadores do Metro a entrar em luta com paralisações durante a manhã, e na sexta, novamente entra a CP em greve e a Carris inicia uma greve às horas extraordinárias. A justa luta dos trabalhadores exige do Governo uma total mudança de políticas!

MANIFESTAÇÃO NACIONAL DA JUVENTUDE TRABALHADORA

1abril_jovens

MAIOR ACÇÃO DE MASSAS APÓS A GREVE GERAL TROUXE CENTENAS DE MILHARES A LISBOA!

MANIF_CAPAOs trabalhadores responderam em massa ao apelo da CGTP-in e centenas de milhares de homens, mulheres, jovens, reformados e outras camadas da população, deslocaram-se a Lisboa para demonstrar a sua indignação, transformando-a em protesto contra as políticas de direita levadas a cabo pelo Governo PS.
É inaceitável, imoral e injusto que as sucessivas alterações ao PEC tenham como alvo os trabalhadores e aposentados. As centenas de milhares que desceram a Avenida da Liberdade reclamaram uma verdadeira mudança de política.
Esta declaração de "guerra" que o Governo fez aos trabalhadores não pode continuar, quando em contraponto a esta situação continuamos a assistir ao avolumar de chorudos lucros na banca e nas grandes empresas nacionais e multinacionais.
É preciso, é urgente, uma política diferente!

Ver galeria de fotos da manifestação

OS TRABALHADORES DA EMEF ESTIVERAM EM VIGÍLIA EM FRENTE AO MINITÉRIO DA ECONOMIA

mini-21032011emefDia 21 de Março, trabalhadores da EMEF concentram-se em frente ao Ministério da Economia.
Os trabalhadores exigem soluções em defesa da EMEF como empresa fundamental do sector ferroviário e indispensável para o incremento da produção nacional, em defesa dos postos de trabalho, pelo fim do trabalho precário e a defesa da contratação colectiva. Entregaram um resolução contendo as principais reivindicações que estão na origem das lutas nesta empresa e decidiram continuar a sua acção por  uma sector ferroviário público, onde se deve incluir esta importante empresa ferroviária.
O Sindicato apelou aos trabalhadores para se manterem firmes e unidos e continuarem a luta em curso e participarem em força na greve do próximo dia 25.

OS TRABALHADORES DA VALORSUL ESTÃO EM GREVE!

valorsul1Hoje, 18 de Março, os trabalhadores da Valorsul estão em greve lutando contra os cortes e congelamentos salariais, impostos pelo Governo e aplicados pela Administração em moldes ainda mais gravosos do que os previstos na Lei do Orçamento do Estado. Tendo também como exigências a aplicação integral do acordo de empresa (AE) em vigor, a publicação do AE de 2010 e a negociação do AE e dos salários de 2011. Realiza-se também um plenário de trabalhadores da Valorsul, que se acontecerá na central de tratamento de resíduos sólidos, em S. João da Talha, Loures e que contará com a presença de Manuel Carvalho da Silva, Secretário-Geral da CTGP-IN.

Ler comunicado do SITE sobre a greve na Valorsul

É JÁ AMANHÃ A GRANDE MANIFESTAÇÃO NACIONAL DA CGTP-IN

19marco-1Dia de indignação e protesto: dos trabalhadores dos sectores público e privado; mulheres e homens; efectivos e precários; jovens e menos jovens; imigrantes; desempregados; reformados e pensionistas …
TODOS TEMOS RAZÕES PARA LÁ ESTAR!

A apresentação do PEC 4 confirma a falta de honestidade do Governo e a demonstração de que mais uma vez o governo prioriza, a estabilidade do sector financeiro em detrimento das várias camadas da população ao anunciar: o congelamento das pensões até 2013, mais cortes no subsídio de desemprego, o ataque às funções sociais do Estado e aos serviços públicos prestados pelas empresas do SEE, a liberalização dos preços da energia, a redução das verbas para as Autarquias Locais, o aumento do IVA.

BASTA!

Participa neste dia de indignação e protesto!
Pelas 15h00

Sector Privado – Saldanha
Sector da ADM. Publica – Amoreiras (R. Artilharia 1)

Ler documento de mobilização à manifestação em PDF

MAIS DE 75% DOS TRABALHADORES DA EMEL ENTRARAM EM GREVE!

greve_emelOs trabalhadores da EMEL vão estar em greve durante toda a semana (14 a 18) paralizando 2 horas diárias. Pelo acordo de Empresa, contra a repressão patronal. Ontem, no primeiro dia de uma semana de luta pelo Acordo de Empresa, pelas reivindicações constantes no caderno reivindicativo e contra a repressão patronal, a fiscalização adere em força! Mais de 75 % de adesão na fiscalização - uma grande demonstração de força e determinação na luta pelos seus direitos! Os trabalhadores dos parques, debaixo de uma grande repressão, também aderiram. Alguns parques não abriram nas primeiras horas da manhã, sendo esta adesão uma demonstração de grande coragem. À semelhança das últimas greves, a EMEL mantém o seu comportamento ilegal substituindo os trabalhadores grevistas.

Para saber mais sobre esta luta clicar aqui.

Está em... Home Acção Reivindicativa