Greve na IP afecta os comboios

Está condicionado em todo o país a circulação de comboios. Os trabalhadores da Infraestruturas de Portugal estão em greve desde a meia noite, não há ligações de longo curso, apenas circulam alguns comboios urbanos. Suprimido é a palavra de ordem, que se lê nos ecrãs. A adesão à greve é na ordem dos 80%. Esta luta prende-se com a necessidade da concretização do Acordo de Empresa, a valorização do regulamento de carreiras e dos salários.

Os Trabalhadores da Grande Distribuição Lutam por Melhores Condições de Trabalho!

O CESP está a realizar um conjunto de greves e acções de denúncia nos locais de trabalho da grande distribuição nos dias: 22 de Outubro ( Greve dos trabalhadores da loja do Dia/ Minipreço da Rua Morais Soares c/ concentração à porta às 10H), 24 de Outubro (greve dos trabalhadores dos trabalhadores do Pingo Doce de Paço de Arcos  concentração à porta da loja às 11h e acção de denúncia na loja do Pingo Doce de Algés às 15h), e 31 de Outubro (greve dos trabalhadores da logística da Sonae c/ concentração na sede dos RH em Alfragide/ Amadora às 10h30.    

Os Clientes tiveram a oportunidade de tomar conhecimento, através do documento distribuído à porta da loja do Dia /Minipreço, as más condições de trabalho. Estes chegam a ser obrigados a trabalhar, no verão com temperaturas que rondam os 40ºC, porque não existe ar condicionado, nem extractores de fumo adequados para ultrapassar o problema dos fumos causados pelos assadores existentes na loja.    

A revisão do contrato colectivo é fundamental, para pôr cobro: aos baixos salários praticados pelas empresas deste sector de actividade, à selva que constitui os horários impostos; à pressão e intimidação por parte de algumas chefias; à imposição de Bancos de horas; à obstaculização de exercer o direito a horários flexíveis para pais com responsabilidades familiares.    

Estas acções estão inseridas na luta dos trabalhadores da grande distribuição pela negociação do Contrato Colectivo de trabalho e integram-se na preparação para a mobilização para a manifestação nacional da CGTP-IN no dia 15 de Novembro.

Enfermeiros em Luta pela Valorização e Dignificação da Profissão

No dia 19 de Outubro a Rua João Crisostomo foi pequena para acolher a grande manifestação promovida pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) em conjunto com outros Sindicatos. Foram milhares de enfermeiros que sairam à rua para exigir que o governo concretize os compromissos assumidos no protocolo negocial da revisão da carreira.
Para estes profissionais é fundamental que haja uma proposta negocial que seja aplicável a todo o SNS e a todos os enfermeiros, independentemente do vinculo contratual, e que vise harmonizar os direitos e os deveres.
A falta de enfermeiros, a precariedade, o excesso de horas de trabalho são realidades que fragilizam, e muito, as suas condições de trabalho e que põem em causa a qualidade dos serviços prestados à população.
Foi bem audível o aviso que deixaram à nova Ministra da Saúde quando entoaram a palavra de ordem: "A ENFERMAGEM NÃO DESARMA – A LUTA É A NOSSA ARMA!"

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa estão em luta

O Sindicato dos Trabalhadores Rodóviarios Urbanos de Portugal (STRUP) realizou hoje uma greve no Metropolitano de Lisboa (ML) com grande impacto na mobilidade da cidade.
A principal exigência do sindicato, que o Conselho de Administração (CA) do ML não aceita, é o aumento da vigência do Acordo de Empresa (AE) por pelo menos mais 12 meses. O CA não quer negociar a prorrogação da vigência do AE, refugiando-se na falta de autorização por parte do Governo.
Para além desta questão, o CA propõe um aumento salarial para dois anos, quando esta revisão deve ser anual, e a proposta não cobre minimamente a perda do poder de compra dos trabalhadores nos últimos anos.
Face a esta atitude tão intransigente, não  resta aos trabalhadores outro caminho se não o da luta, para que o CA perceba quem são os trabalhadores do ML, os valores que defendem e a dignidade que têm.
PORQUE... QUEM NÃO LUTA PERDE SEMPRE!

Os vigilantes da natureza, saíram hoje à rua, para exigir a valorização da carreira

O direito à carreira encontra-se congelado desde 2005, a par desta situação o Governo ainda não concretizou a admissão de mais trabalhadores, no sentido de satisfazer as efetivas necessidades para a protecção do ambiente e da natureza.
Os trabalhadores concentrados na Pça. Do Comércio, aprovaram uma resolução onde exigem: a negociação e valorização da carreira, a admissão de mais trabalhadores e melhores condições de trabalho para os vigilantes da natureza.
O documento foi entregue no Ministério da Agricultura, Florestas e desenvolvimento Rural, bem como no Ministério do Ambiente.

Há vinte anos o Nobel saiu à rua e juntou-se à luta dos trabalhadores!

Há vinte anos, a Academia Real das Ciências da Suécia atribuía o Prémio Nobel da Literatura a José Saramago.
Lembrar a atribuição do Prémio a Saramago é lembrar o escritor e a sua obra de génio, é homenagear a literatura. É recordar o homem e o escritor que evoca singularmente a causa e a obra dos que nem sempre figuram, com o devido destaque, nos livros de História e na memória colectiva.
A 14 de Outubro, mês em que lhe foi atribuído o Prémio Nobel, José Saramago juntou-se à luta dos trabalhadores, participando numa vigília contra a revisão  gravosa da legislação laboral e em defesa da Segurança Social. Aí foi recebido e homenageado pelos trabalhadores e pela CGTP que, em sentida e singela homenagem, lhe ofereceram uma caneta (que empunha na foto, então tirada pelo fotógrafo João Silva).
Renovamos hoje a nossa homenagem.
Obrigado, José Saramago!

Plenário de Funcionários de Justiça

O Sindicato dos Funcionários Judiciais convocou para hoje, 11 de Outubro de 2018, pelas 14:00 horas, um Plenário de Funcionários de Justiça com o objectivo de discutir o ponto de situação da negociação do Estatuto Profissional e aprovar as medidas de luta na defesa carreira, designadamente a revisão do EFJ (Vínculo de Nomeação; Grau de Complexidade Funcional 3; Regime de Aposentação Específico; Titularidade dos Lugares de Chefia), a recomposição das carreiras com contagem do tempo de serviço congelado, o preenchimento dos lugares vagos em todas as categorias do Mapas de pessoal dos Tribunais e Serviços do Ministério Público. O objectivo é apresentar as reivindicações à Ministra da Justiça no final da reunião.

GREVE NACIONAL DOS ENFERMEIROS - CONCENTRAÇÃO EM FRENTE AO HOSPITAL DE SANTA MARIA

A Luta dos Enfermeiros registou uma forte adesão no primeiro dia de greve (Blocos operatórios/cirurgia ambulatório/blocos de partos) com  68% no Hospital D. Estefânia, 81% no Hospital de S. José e 100% na Maternidade Alfredo da Costa.
Hoje, dia 11, a greve abrange todas as instituições do SNS e do Sector Público dos diferentes Ministérios (Saúde, Defesa, Justiça, etc) que tenham enfermeiros ao seu serviço, designadamente Hospitais, ACES/DICAD, ULS, IPST, INEM. Está marcada uma Concentração em frente ao Hospital de Santa Maria, às 16 horas e conferência de imprensa.
O Ministério da Saúde tem tido uma atitude de intransigência face às justas reivindicações dos trabalhadores, que têm sido obrigados a recorrer à greve, isto porque tem havido uma politica de falta de investimento no SNS.
Saiba mais aqui.

OS ENFERMEIROS ESTÃO EM GREVE

O SEP em conjunto com outras organizações sindicais, convocaram, 6 dias de greve regionais e nacionais com inicio a dia 10 de Outubro até dia 19 de Outubro com  concentração às 14h00 no Campo Pequeno. Os enfermeiros estão em luta ...” pela Alteração da Carreira de Enfermagem, pelo Futuro da Profissão, pelo nosso Futuro”.
Os Sindicatos exigem a valorização e a dignificação da Carreira de Enfermagem. É urgente uma outra politica de saúde, para isso é preciso dar condições de trabalho aos profissionais de saúde é necessário a admissão de mais enfermeiros com vinculo estável e reposição de direitos, como o pagamento de suplemento aos enfermeiros especialistas.
Saiba aqui as razões desta greve.

Está em... Home Acção Reivindicativa