DESPEDIDOS DA EMEF: A LUTA NÃO PAROU!

  • Imprimir

Se nos próximos dias não houver resposta à reivindicação de anulação do despedimento dos 10 trabalhadores com vínculos precários da EMEF, dia 03 de Agosto, pelas 10h30, estaremos novamente, concentrados em frente à sede do Conselho de Ministros.

Entretanto vamos continuar com os contactos junto dos ministérios para que seja desbloqueado o processo de retorno dos 10 despedido à EMEF e que retomem o posto de trabalho permanente que ocupavam e onde fazem falta.

Com a saída destes trabalhadores cresceu o número de material imobilizado, com tradução na qualidade do serviço que é prestado e com custos finais mais elevados do que aqueles que resultam da permanência.

Todos reconhecem que é necessário resolver este assunto, mas o facto é que os trabalhadores continuam sem ocupação, quando deviam estar a desempenhar as suas funções nas oficinas da EMEF em Santa Apolónia.