Bombeiros avançam para a greve

 

181203 ProtestoBombeiros 056 288px b7b41 GRANDE PROTESTO EM LISBOA

Centenas de bombeiros sapadores e municipais manifestaram-se hoje em Lisboa, contra as medidas gravosas que o governo pretende impôr ao sector, de forma prepotente e unilateral.

Na resolução aprovada, os sindicatos acusam o governo de "ofender os bombeiros profissionais, degradando o seu estatuto, desvalorizando a sua carreira e obstaculizando as condições da sua aposentação", e avançam com um pré-aviso de greve entre os dias 19 de Dezembro e 2 de Janeiro, caso o governo se recuse a dar resposta às suas justas reivindicações.

Ver resolução aprovada

Ver fotos

(fonte www.stal.pt)

15 de Novembro: "uma das mais belas e impressionantes jornadas de luta"

A maior manifestação dos últimos tempos, promovida pela CGTP - Intersindical Nacional, encheu e transbordou a Avenida da liberdade!

Milhares de trabalhadores, de Norte a Sul do país, das fábricas aos call centers, da justiça à limpeza urbana, da educação à saúde, estiveram na rua e reinvindicaram a urgência de "avançar, avançar para os trabalhadores valorizar".

Acusam o Governo de não alcançar a urgente e necessária valorização do trabalho, dos salários, do emprego e da contratação colectiva.

Esta grandiosa manifestação deixou bem expressa a necessidade da luta e a certeza de que esta vai ter que continuar.

Trabalhadores da Limpeza Urbana da Junta de Campolide em luta pelos seus direitos!

Os trabalhadores da limpeza urbana da Junta de Freguesia de Campolide realizaram hoje, dia 14 de Novembro, um plenário convocado pelo STML, junto à sede da Junta.

A concentração teve como objectivo entregar ao Presidente André Couto o abaixo-assinado que recolheu a concordância da imensa maioria dos trabalhadores deste importante sector profissional.

O referido abaixo-assinado identificava os problemas que afectam os trabalhadores da limpeza urbana, e que se arrastam há vários meses, sem merecer do respectivo Executivo da Junta de Freguesia de Campolide a devida atenção e, principalmente, as respostas necessárias

Esta iniciativa teve, para já, o ganho imediato de o Presidente da Junta de Freguesia assumir o seu o compromisso em reunir brevemente com o Sindicato no sentido de debater e encontrar soluções aos vários problemas denunciados.

No final da acção de luta ficou ainda o compromisso destes trabalhadores levarem as suas reivindicações ( e o pano que empunhavam) á Manifestação Nacional da CGTP-IN do dia seguinte.

Greve das Trabalhadoras da Limpeza Industrial

DIA DE LUTA NACIONAL PARA OS TRABALHADORES DA LIMPEZA INDUSTRIAL
No dia 9 de Novembro largas centenas de trabalhadores da limpeza industrial (limpeza de hospitais, escolas, transportes e universidades, centros comerciais, fabricas, escritórios, entre outros) estiveram em greve e promoveram uma manifestação do Parque Eduardo VII para a sede da associação patronal, situada na Rua Conde Redondo.
Os trabalhadores da limpeza industrial lutam pela revisão do Contrato Colectivo de Trabalho e pelo cumprimento dos direitos laborais. Há 14 anos que a associação patronal (APFS – Associação Portuguesa de Facility Services) recusa negociar com o STAD a revisão deste CCT, desculpando-se que está caducado, apesar do Ministério nunca o ter declarado e quando existem inúmeras sentenças de processos em tribunal favoráveis aos trabalhadores e que condenam os patrões, o que destrói o seu argumento falacioso!
Os processos colocados em Tribunal prendem-se com o não cumprimento de importantes direitos como o pagamento das horas nocturnas a 30% e a 50%, o pagamento dos feriados a 100% e a concessão de um dia de folga compensatória, o pagamento dos domingos, quando trabalhados, com acréscimo de 16% sobre a remuneração mensal e o pagamento desse acréscimo nos Subsídios de Férias e de Natal e a violação do direito ao local de trabalho através de transferências abusivas feitas pelos patrões. Estiveram presentes o Coordenador da União dos sindicatos de Lisboa, Libério Domingues, e o Secretário geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, que apelaram à participação na manifestação do dia 15 de Novembro.

Trabalhadores do Novo Banco em Luta!

NA LUTA CONTRA A PRECARIEDADE PELOS DIREITOS
Trabalhadores dos Serviços de Suporte Operacional, ACE do Grupo NovoBanco, S.A.
A administração do Novo Banco não aceita negociar o AE com o SINTAF (Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira) e ameaça com a possibilidade de externalização dos serviços, nomeadamente os Serviços de Suporte Operacional, ACE do Grupo NovoBanco, S.A. (GNB-SSO) e o consequente despedimento dos trabalhadores, factor que poderá causar instabilidade e contribuirá para aumentar a precariedade.
Nesse sentido os trabalhadores decidiram em plenário participar na manifestação da CGTP-IN, ao abrigo do pré-aviso de greve emitido pelo sindicato.

15 de Novembro - Grande Dinâmica de Luta nas Empresas e na Rua!

Já se sente o ambiente para a manifestação convocada pela CGTP-IN para o dia 15 de Novembro sob o lema "Avançar nos direitos, valorizar os trablhadores". As principais artérias, entradas e praças da cidade de Lisboa encontram-se decoradas com faixas e pendões que vestem os postes de iluminação. Os carros de som chamam a atenção para a importância da participação nesta grande manifestação.
Tanto os sindicatos da Administração Pública como os do sector privado emitiram pré-avisos de Greve (Auchan, Pingo Doce, Sonae, Grupo Inditex, Novo Banco, Sector da Hotelaria e Turismo, Indústria Alimentar, OGMA,  Câmaras Municipais, Escolas, Serviços Públicos, etc.) possibilitando a todos os trabalhadores participarem na manifestação. São também muitos os plenários, acções de distribuição e de contacto com os trabalhadores.
Este protesto decorre no momento em que está em discussão, na Assembleia da República, o Orçamento do Estado para 2019. Em simultâneo, o Governo PS avançou com um acordo que fez com a UGT e o patronato, para alterar a lei laboral.
É possível e necessário ir mais longe na reposição de rendimentos e direitos dos trabalhadores e pensionistas. Este é o momento para exigir a revogação das normas gravosas da legislação laboral. Este é o momento de avançar nos direitos.

A Luta Contra a Precariedade na RTP

Junto à sede da RTP, na Av. Marechal Gomes da Costa, cerca de 400 trabalhadores (locutores, jornalistas, tradutores, repórteres de imagem, entre outros trabalhadores) concentraram-se para denunciar a situação de precariedade existente na estação pública de televisão. Estão a recibos verdes mas ocupam postos de trabalho permanente e cumprem as mesmas tarefas que os colegas que pertencem aos quadros da RTP. A administração da RTP só quer considerar a integração de 130 trabalhadores e não dos 300 que se inscreveram no programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na administração pública.

Trabalhadores da Sonae em Luta!

O Sindicato do Comercio escritórios e serviços de Portugal (CESP) promoveu no dia 31 de Outubro uma  acção nacional de luta dos trabalhadores dos armazéns / logísticas do grupo sonae, com concentrações no Porto na sede na Maia e em Lisboa/Carnaxide, pelas 10h30 da manhã.
Grande adesão dos trabalhadores à Greve é demonstração do seu enorme descontentamento e determinação para continuar a luta pela satisfação das suas reivindicações.
São os trabalhadores dos armazéns de logística do Grupo Sonae, que garantem o abastecimento das lojas Continente, Worten e muitas outras, manifestaram o seu descontentamento pela ausência de respostas da empresa às suas reivindicações. estes trabalhadores têm salários inferiores e carreira profissional em níveis mais baixos na tabela salarial que os trabalhadores das lojas; os trabalhadores das logísticas Sonae têm salários de 580€ ou pouco mais, mesmo com muitos anos de antiguidade na empresa.
A Sonae diariamente acumula lucros milionários. Tem de proporcionar condições de trabalho dignas, valorizar a especialização dos trabalhadores e aumentar os salários de todos sem exigir contrapartidas . No quadro da continuação da luta pela satisfação das suas reivindicações e também pela rejeição às alterações muito gravosas ao Código do Trabalho, em discussão na Assembleia da República, os trabalhadores decidiram participar, em greve, na Manifestação Nacional convocada pela CGTP-IN para o dia 15 de Novembro, em Lisboa.
Leia aqui a Resolução aprovada e entregue à empresa.

Greve na IP afecta os comboios

Está condicionado em todo o país a circulação de comboios. Os trabalhadores da Infraestruturas de Portugal estão em greve desde a meia noite, não há ligações de longo curso, apenas circulam alguns comboios urbanos. Suprimido é a palavra de ordem, que se lê nos ecrãs. A adesão à greve é na ordem dos 80%. Esta luta prende-se com a necessidade da concretização do Acordo de Empresa, a valorização do regulamento de carreiras e dos salários.

Está em... Home Acção Reivindicativa